L-ARGININA E ÓXIDO NÍTRICO - BIG HEART BIG MUSCLES

L-ARGININA E ÓXIDO NÍTRICO - BIG HEART BIG MUSCLES

É uma realidade incontornável que todos os nossos sistemas corporais necessitam funcionar harmonicamente para que estejamos em perfeita saúde. Porém, devido a sucessivos erros alimentares e de modo de vida, o nosso sistema cardiovascular tem sido, de longe, o que mais tem sofrido com a nossa "loucura alimentar coletiva" . Todos os anos, centenas de milhares de homens e mulheres por todo o mundo, sobretudo o dito mais industrializado, têm uma experiência desagradável, ou mesmo fatal, com o mau funcionamento desse sistema.   

É simples: para uma saúde ótima, o seu coração, as artérias, as veias, os capilares e o sangue, necessitam estar em boas condições e trabalhar em conjunto de forma eficiente. Este último, por seu turno, desempenha um papel de elevado destaque, uma vez que o fluxo de sangue é aquele que alimenta todos os órgãos vitais, as células, ou como eu gosto de dizer "alimenta os nossos milhões de eus" e nos mantém a funcionar bem e em pleno.

Mas o que pode acontecer quando o sangue, embora porventura carregado de nutrientes, flui menos do que o desejado?

Esse liquido precioso, "o liquido da vida", não vai chegar em tempo útil e em quantidade suficiente às nossas estruturas celulares e aos nossos órgãos vitais, entrando estes em carência de nutrientes e, sobretudo, do mais precioso de todos eles - o oxigénio. As nossas células e tecidos corporais, começam gradualmente a perder "punch", isto é, energia e vitalidade e, esses milhões de "eus", vão ficando cada dia mais debilitados e com menos capacidade de resposta às solicitações, envelhecendo precocemente e transmitindo-nos uma sensação de rápido cansaço ou mesmo cansaço permanente.

 

Como consequência disso, os nossos músculos vão perdendo aptidão de resposta e desempenho, vão perdendo volume e densidade. Tal como os nossos ossos, entramos rapidamente no caminho da osteoporose e da sarcopenia.

Uma descoberta única e que quase passa despercebida

Em 1998 o Prémio Nobel da Medicina é entregue a Robert F. Furchgott, Louis J. Ignarro and Ferid Murad pela sua descoberta do "óxido nítrico como molécula sinalizadora no sistema cardiovascular". A justificação para a atribuição do prémio assentou neste facto: "O Óxido Nítrico (NO) é um gás que transmite sinais no organismo. O sinal transmitido pelo gás que é produzido por uma célula, penetra através das membranas e regula o funcionamento de outra célula, este é um conceito inteiramente novo de sinalização no domínio dos sistemas biológicos."(1)

Este gás (NO) protege o coração, estimula o cérebro, mata bactérias, etc.

As suas principais funções assinaladas aquando da atribuição do referido Prémio Nobel são:

"Coração: na ateroesclerose, o endotélio tem uma capacidade reduzida de produzir NO. Contudo, o NO pode ser fornecido através do tratamento com nitroglicerina.....

Choque: as infeções bacterianas podem conduzir a uma septicemia e a um choque circulatório. Nesta situação, o NO desempenha um papel prejudicial. Os glóbulos brancos do sangue reagem aos detritos das bactérias libertando enormes quantidades de NO que dilata os vasos sanguíneos. A pressão arterial cai e o paciente pode ficar inconsciente. Neste caso, inibidores da síntese de NO podem ser úteis no tratamento intensivo destes pacientes.

Pulmões: pacientes em tratamento de cuidados intensivos podem ser ajudados através da inalação de NO. Isto tem trazido bons resultados e, inclusivamente, salvo vidas. O NO tem sido utillizado para reduzir a pressão arterial elevada e perigosa nos pulmões de crianças. O seu doseamento é, no entanto crítico, uma vez que este gás pode ser tóxico em concentrações elevadas.

Cancro: os glóbulos brancos usam o NO, não só para matar agentes infeciosos como bactérias, fungos e parasitas, mas, também, para defender o hospedeiro contra tumores...este gás pode induzir a morte programada das células, a apoptose.

Impotência: o NO pode inicar a ereção através da dilatação dos vasos sanguíneos dos corpos eréteis ("big heart big pennis"). Foi este conhecimento que permitiu o desenvolvimento de novos medicamentos contra a impotência.

..........

O NO é importante para o sentido do olfato e para a nossa capacidade de reconhecer diferentes cheiros. Ele pode, ainda, ser mais importante para a nossa memória." (cit)

 

O NO tem, assim, a capacidade de:

Melhorar o fluxo do sangue, quando produzido pelas células dos vasos sanguíneos (2) 

Ajudar a manter os níveis saudáveis da pressão arterial que já estejam dentro de valores normais

Ser usado como uma molécula sinalizadora tanto no cérebro como no sistema imunitário

Mas tal como outras funções corporais a função sinalizadora do NO vai diminuindo a sua eficácia como uma parte normal do processo de envelhecimento.

 

O que talvez não saiba!

 

1 - É que tal processo de perda da função sinalizadora celular, altamente prejudicial para o nosso organismo e para a nossa saúde, pode ser contrariado e mantido em bom funcionamento através da reposição do NO.

2 - É que um simples aminoácido, a L-Arginina, pode ser o "segredo" para uma produção eficiente de NO nos nossos vasos sanguíneos. 

 

L-Arginina é um aminoácido semi-essencial que, além do seu papel decisivo na divisão celular, na cicatrização de feridas, na produção hormonal, na potenciação do apoio ao sistema imunitário, é ainda fundamental na síntese da creatina e na produção desse gás relaxante para os vasos sanguíneos - O ÓXIDO NÍTRICO.

 

As deficiências de L-Arginina podem derivar de:

•Não consumir e digerir proteínas suficientes.

•Requerer mais L-arginina do que é habitual devido à genética herdada.

•Ser mais propenso a menores níveis de antioxidantes e excesso de radicais livres.

 

Três aspetos fundamentais na suplementação da L-Arginina:

1ª - Bem sabemos que nem todos os suplementos nascem iguais e que a qualidade, ao contrário do que muitos apregoam, varia muito, em função da matéria prima. Daí que, na escolha da sua L-Arginina deva sempre ter em atenção:

a) Que seja L-Arginina (o "L" significa que está na sua forma natural, isto é, a única que o corpo verdadeiramente identifica e utiliza) e não nenhuma forma sintética ou alterada;

b) Utilizar apenas ingredientes naturais em pó;

c) Não conter enchimentos e aditivos artificiais e ter um grande cuidado na sua preparação evitando potenciais alergéneos;

2ª - Como o corpo muito rapidamente absorve e metaboliza a L-Arginina, deve repartir-se a sua toma durante o dia (de preferência em 2 tomas), de forma a cobrir um aporte constante da mesma ao longo do dia.

3ª - Para evitar os processos de homeostase do corpo (equilíbrio) e consequentemente deixar de produzir o efeito desejado, a suplementação com L-Arginina, como via de agir como percursora do Óxido Nítrico, não deve ser efetuada todos os dias mas apenas 3 a 4 dias na semana (em atletas de musculação, de preferência nos dias de treino). Desta forma ela terá a sua máxima eficácia.

 

Em conclusão, deixe-me resumir os potenciais benefícios da L-Arginina(3)

•Promove a vitalidade geral do sistema cardiovascular;

•Ajuda a relaxar os vasos sanguíneos e promove o ideal fluxo do sangue no corpo;

•Ajuda a manter os níveis saudáveis de pressão arterial;

•Ajuda na função sexual normal nos homens;

•Promove uma respiração saudável;

•Aumenta a saúde da pele;

•Apoia a função saudável do rim;

•Potencia o sistema imunitário;

•Melhora a resistência ao exercício. 

Por tudo isto, eu recomendo fortemente a suplementação com L-Arginina, sobretudo em pessoas a partir dos 35 anos.

 

BLIBLIOGRAFIA

(1) Vide http://www.nobelprize.org/nobel_prizes/medicine/laureates/1998/press.html

(2) Gornik,  Heather L. e Creager, Mark A.: Arginine and Endothelial and Vascular Health, The Journal of Nutrition American Society for Nutritional Sciences, Oct. 1 (2004), vol. 134, nº 10, 28805-28875

Conclusões: In many animal and human models, L-arginine improves endothelial function and promotes a healthy cardiovascular system. (trad. - Em muitos modelos animais e humanos, a L-Arginina melhora a função endotelial e promove um sistema cardiovascular saudável.)

(3) Vide entre outros os seguintes estudos:

-Biol Reprod. 2006 May;74(5):954-8. 

-Cell Biol Int. 2005 Sep;29(9):785-91. 

-Biochim Biophys Acta. 2004 Sep 24;1674(2):215-21.

-Arch Androl. 2004 May-Jun;50(3):173-9. 

-J Androl. 2004 Mar-Apr;25(2):245-9. 

-Ginecol Obstet Mex. 2003 Jun;71:297-303.

-Urology. 2001 Jul;58(1):85-9. 

-Biophys J. 1998 Sep;75(3):1522-8.

-Mol Hum Reprod. 1996 Nov;2(11):873-8. 

-Mol Hum Reprod. 1997 Sep;3(9):755-62.

-Mol Hum Reprod. 2004 May;10(5):355-63. 

L-Arginina
Data do Artigo: 
Terça, 5 Março, 2013
Categoria: 
Produtos Relacionados
Sobre o autor

admin

Antonio Marcos, is a university teacher and writer on holistic health. He is founder, professor and president of Instituto Português de Naturologia and runs a group of clinics - Dr. Marcos Blood Diet Clinic - where is implemented his own holistic approach to Natural Medicine based on genetics and the healthiest diet that mimics the diet of our remote ancestors which print our DNA