TERAPIA ENZIMÁTICA SISTÉMICA E OS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

TERAPIA ENZIMÁTICA SISTÉMICA E OS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

A TERAPIA ENZIMÁTICA SISTÉMICA ou TERAPIA WOBENZYM NO TRATAMENTO DO SEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO.

No tratamento de estados inflamatórios crónicos (artrite, artrite reumatóide, fibromialgia, traumatismos desportivos, diabetes, cancro, etc)

Um dos mais poderosos e menos conhecidos segredos de cura

Começa-se finalmente a tomar consciência, de forma generalizada, dos preversos efeitos a que a indiscriminada prescrição de antibióticos, antiinflamatórios e corticóides tem conduzido a saúde das populações. Devastando-lhes um sistema imunitário já de si fragilizado por uma dieta inadequada, abrindo a “caixa de pandora” a todas as patologias degenerativas que assolam as populações dos países mais industrializados e que encontra o seu expoente máximo nas crescentes patologias auto-imunes e cancerígenas.

As boas notícias são que, aquilo que mais de cem milhões de pessoas utilizam já em todo o mundo, se revela como uma solução eficaz e natural para uma variedade de patologias cujo tratamento convencional passava por fármacos de efeitos adversos demonstrados e de poucos resultados práticos. Falamos da denominada Terapia Enzimática Sistémica (TES) ou terapia Wobenzym como é conhecida um pouco por todo o mundo.

A Terapia ENZIMÁTICA SISTÉMICA Usada por Milhões

• Os enzimas são a base da vida – eles controlam toda e qualquer reacção química do corpo. Ao envelhecermos a nossa capacidade enzimática diminui, deixando o nosso corpo mais vulnerável às dores causadas pelo cansaço e pelo desgaste natural. Não é pois de estranhar que, numa sociedade cada vez mais longeva, patologias como p.ex. a ARTRITE sejam consideradas a epidemia de dor dos nossos tempos.

• Para que possamos entender a dimensão deste problema, entre outros factos, lembremos que só na Europa e nos EUA são dezenas de milhões as pessoas acometidas pelo quadro de dor e sofrimento que esta patologia acarreta. E os tratamentos convencionais, como os inibidores COX-2 habitualmente prescritos estão na lista negra dos medicamentos que potenciam os riscos de ataque cardíaco e outras graves reacções adversas. OS anti-inflamatórios não-esteróides frequentemente provocam úlceras, náuseas e refluxo esofágico. Os potentes esteróides prescritos para a artrite reumatóide podem conduzir ao ganho de peso, pressão arterial elevada, diabetes, etc.

• É aqui que entra a, científicamente comprovada, TES ou Terapia Wobenzym. Os enzimas sistémicos demonstraram, ao longo de mais de 40 anos, a sua segurança e eficácia, como solução natural e alternativa aos anti-inflamatórios e inibidores COX-2.

• Na verdade, estes enzimas presentes na solução Wobenzym, que são produzidos naturalmente pelo nosso corpo, vêem-se praticamente extintos com o avançar da idade e esta é a principal razão pela qual, conforme vamos envelhecendo, temos maior dificuldade em recuperar de lesões e traumatismos. As nossas articulações deixam literalmente de ter capacidade para se autoreparar, em virtude da deficiência enzimática, o que nos pode rapidamente conduzir a uma osteoartrite. Ora os enzimas contidos em Wobenzym têm, entre outras, a capacidade de destruirem um conjunto de proteínas “más” , conhecidas por CICs (do inglês Circulating Immune Complexes) que, no nosso oganismo, são a raiz da maioria das inflamações articulares. Esta destruição vai permitir que, de novo, o nosso corpo cumpra os seus processos naturais de reparação.

• Esta é, também, a razão pela qual a fórmula de Wobenzym N é recomendada por muitos dos mais reputados médicos e terapeutas da actualidade. Disso são bons exemplos os “best sellers” como “Maximizing the Arthritis Cure” (A Cura da Artrite) do médico Dr. Jason Theodosakis, e os livros do conhecidíssimo “Dr. Atkins’ Vita-Nutrient Solution” (A Solução do Vitanutriente) e “The Aspirin Alternative” (A Alternativa da Aspirina).

• Cada dia, mais e mais pessoas, se tornam usuários fiéis de Wobenzym N – isto porque muitos já descobriram que esse complexo enzimático pode melhorar a sua qualidade de vida.

O QUE DIZEM ESTES AUTORES?

• “As preparações enzimáticas têm mostrado, no mínimo, ser tão eficazes como as tradicionais drogas químicas antiinflamatórias, tais como NSAIDS, no tratamento de diversas afecções, inclusive a artrite.”

Jason Theodosakis, M.D. – “Cura da Artrite ”

• “Objeto de mais de 25 anos de pesquisas, grande parte realizada na Alemanha, onde os enzimas se tornaram conhecidos popularmente como terapia Wobenzym, podemos concluir que os enzimas podem promover a cura da artrite, da insuficiência imunológica, pancreatite e de contusões provocadas pela prática desportiva.” Dr. Robert C. Atkins, M.D. – “Dr. Atkins – A Solução do Vitanutriente”

• “Eu recomendo o Wobenzym como um caminho verdadeiramente eficaz e seguro de suplementação e reparação natural de condições inflamatórias nas articulações.” Michael Loes, M.D, M.D. (H) – Diretor do Arizona Pain Institute

• “William Donald Kelley, D.D.S. e Nicholas Gonzalez, M.D., dois bem-sucedidos especialistas em medicina alternativa para o tratamento do cancro, incorporaram esses enzimas derivados do pâncreas nos seus protocolos anticancerígenos e os profissionais do Atkins Center, agora, também administram, regularmente, enzimas para combater os tumores malignos.” Dr. Robert C. Atkins, M.D. – “Dr. Atkins – A Solução do Vitanutriente”.

 

WOBENZYM E OS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

• A terapia Wobenzym foi, ainda, apresentada num exclusivo artigo de 4 págs. sobre lesões e artrite em animais intitulado “Digest These Benefits,” publicado em Outubro de 2005 no The Whole Dog Journal. Aí se explicam os benefícios da terapia enzimática sistémica a veterinários e a donos de animais de estimação para o tratamento de traumas agudos, doenças crónicas das articulações, infecções e recuperação pós-cirúrgica.
É apresentada como uma alternativa de confiança no tratamento de animais. O referido artigo cita um estudo em duplo cego, com controlo de placebo, levado a cabo em 60 cães com artrite, aos quais fora administrado Wobenzym, pelo reputado veterinário holístico Dr. Beverly Chappel, DVM. O Dr. Chappel observou assinaláveis melhoras nos cães tratados com Wobenzym. Diz o Dr. Chappel “foi por demais evidente quais os cães que estavam a tomar Wobenzym, eram aqueles que deixaram de coxear logo apôs o início do estudo e que podiam de imediato fazer longas caminhadas.Os donos aperceberam-se, desde logo, que esses animais tinham muito menos dor. Eles começaram a agir como cães jovens de novo.”

Muitos dos veterinários na Europa e nos EUA prescrevem hoje Wobenzym para problemas do pelo, doenças autoimunes, displasia da anca, artrite e recuperação pós-cirúrgica.

Diferentes Enzimas – Diferentes Efeitos!

TERAPIA ENZIMÁTICA SISTÉMICA E CIÊNCIA. Recentes investigações.

A terapia Wobenzym foi, além das patologias antes referidas e até ao momento, alvo de estudos científicos muito promissores nas seguintes patologias:

ATEROESCLEROSE, CANCRO, EDEMA LINFÁTICO, FLUIDIFICADOR SANGUÍNEO, GLOMERULONEFRITE, MÁ ABSORÇÃO, TOXICIDADE HEPÁTICA.

Podemos CONCLUIR afirmando, sem qualquer receio, estarmos perante uma solução natural de excelência e de futuro na substituição de corticoides, anti-inflamatórios e antibióticos, apresentando resultados onde os outros apenas paliam sintomas. Daí que, até agora muitos tentassem contorná-la e mesmo copiá-la, mas a TERAPIA WOBENZYM é ÚNICA!!!

BIBLIOGRAFIA:

· Blonstein, J.L.: Oral enzyme tablets in the treatment of boxing injuries. The Practitioner, 1967; 198: 547;

· Boyne, P.S. & Medhurt, H.: Oral anti-inflammatory enzyme therapy in injuries in professional footballers. Abril 1967, 198: 543;

· Bucci, L.R.: Nutrition Applied to Injury Rehabilitation and Sports Medicine, Boca Raton: CRC Press, 1995. p. 170;

· Duskova, M., Wald, M.: Orally administered proteases in aesthetic surgery. Aesthetic Plat Surg. 1999 Jan-Fev;23(1):41-4;

· Gonzales, N., Isaacs, LL.: Evaluation of pancreatic proteolytic enzyme treatment of adenocarcinoma of the pancreas, with nutrition and detoxification support. Nutrition and Cancer. 33(2): 117-24. 1999;

· Hingorani, K.: Oral enzyme therapy in severe back pain. Br J Clin Pract. 1968 Maio 5;22(5):209-10;

· Hoemecke, R., Doenicke, A.: Perioperative enzyme therapy. A significant supplement to postoperative pain therapy? Anaesthesist. 1993 Dez;42(12):856-61;

· Mazzone, A., Catalani, M., Constanzo, M., Drusian, A., Mandoli, A., Russo, S., Guarini, E., Vesperini, G.: Evaluation of Serratia peptidase in acute or chronic inflammation of otorhinolaryngology pathology: a multicentre, double-blind, randomized trial versus placebo. J Int Med Res 1990,18(5):379-88;

· Mazourov, V.L. et al.: The efficacy of systemic enzyme therapy in the treatment of rheumatoid arthritis. International Journal of Immunotherapy. XIII (3/4): 85-91. 1997;

· Muller-Hepburn, W.: Anwendung von enzymen in der sportmedizin. Forum d. Prakt. Arztes, 1970,18;

· Nouza, K.: Systemic enzyme therapy in diseases of the vascular system. Bratisl Lek Listy. 96(10): 566-69. 1995;

· Ridker et al.: Prospective study of C-reactive protein and the risk of future cardiovascular events among apparently healthy women. Circulation. 98: 731-33. 1998;

· Wrba, H. & Pecher, O.: Enzymes: A Drug of the Future. Ecomed Verlagsgesellschaft AG & Co., 1993.

 

TERAPIA ENZIMÁTICA SISTÉMICA
Data do Artigo: 
Quarta, 16 Julho, 2008
Sobre o autor

admin

Antonio Marcos, is a university teacher and writer on holistic health. He is founder, professor and president of Instituto Português de Naturologia and runs a group of clinics - Dr. Marcos Blood Diet Clinic - where is implemented his own holistic approach to Natural Medicine based on genetics and the healthiest diet that mimics the diet of our remote ancestors which print our DNA